© 2023 by APPETIZING ADVENTURES. Proudly created with Wix.com

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Pinterest Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon

Formas naturais de cuidar da saúde íntima

21.07.2017

 

 

Ainda hoje, existe um grande tabu sobre o órgão sexual feminino. A sexualidade da mulher, a biologia e a anatomia feminina tem sido ignorados há anos, tanto pela medicina, quanto pela sociedade e pelos meios de comunicação. Pouco é falado sobre nossa vagina e as melhores formas de cuidar dela e quando falamos sobre esse assunto com nossos médicos e professores, sempre fica a sensação de que a informação não é completa. 

Não sei quanto a vocês, mas eu nunca me senti contemplada pela medicina genecológica e a forma como ela lida com a saúde vaginal. Pomadas, comprimidos anti-bactericidas são constantemente indicados, o anti-concepcional então, nem se fala! É só ir no ginecologista que você já sai com uma amostra grátis com 24 pípulas e se você bobiar o médico ainda indica que você pare de menstruar. Pouco é falado sobre como cuidar do nosso próprio corpo, sobre o funcionamento do mesmo e sobre os ciclos que passamos mensalmente durante toda a nossa vida. Tudo isso, parece estar a serviço de uma dependência médica e da indústria farmacêutica: faltam informações na mídia sobre nosso corpo e nossa vagina e somos obrigadas a recorrer aos médicos. Quando chegamos até eles, eles nos tratam como detentores de um conhecimento que nós, mulheres, não somos dignas de receber ou nos informam de maneira incompleta e pouco eficaz. É o que chamamos de informação desinformada. 

A sensação que fica é que nos nutrir com informações adequadas e preventivas fosse diminuir a demanda médica e farmacêutica, sendo pouco lucrativo. E assim, nós mulheres continuamos à mercê de uma medicina capitalista e na mesma, tratando da nosso órgão sexual de forma pouco efetiva, não encontrando informações adequadas e mantendo as doenças, dores e inflamações de sempre, dependentes de pomadas, remédios e de médicos que pouco nos ajudam. 

É por isso que quis fazer esse post. Primeiro, porque falar de vagina não deve ser tabu e quanto mais o assunto chegar à mídia e as mulheres, melhor. Segundo, porque eu mesma cansei de procurar informações sobre o tema e não encontrar. E terceiro, porque acredito que todas nós devemos conhecer nosso corpo e sermos o mais independente possível de médicos e remédios. Conhecer nosso corpo, nosso órgão sexual e cuidar bem deles também é meio de empoderamento em um mundo que ignora a existência da nossa V A G I N A. 

Então, aqui vão as dicas que reuni ao longo da vida - sempre sofri muito com problemas vaginais e só consegui realmente resolvê-los com pesquisa e tomando alguns desses cuidados - e que realmente têm efeito positivo na nossa saúde íntima e na nossa sexualidade. 

 

1. Dormir sem calcinha 

Esse cuidado é bem óbvio e até os médicos nos indicam, mas ainda assim muita gente não se sente à vontade - eu mesma era uma dessas pessoas - pra dormir sem calcinha. Mas posso dizer por experiência própria que é maravilhoso. Dormir sem calcinha tem a função de dar aquela 'secada' e arejada na vagina, ajudando no controle de bactérias e fungos na região. Também ajuda na circulação e é muito mais confortável, acredite! Mas se for aderir à prática, nunca esqueça de garantir que a roupa de cama ou o pijama que você usa esteja sempre bem limpo, é legal até colocá-los no sol durante o dia para evitar proliferação de bactérias nas peças. 

2. Óleo de coco

Óleo de coco é, provavelmente, um dos itens que mais uso pra cuidar da minha saúde. Além de usar bastante na alimentação e como hidratante corporal, também uso como lubrificante na hora do sexo! Funciona super bem e ainda cuida da saúde do canal vaginal. Isso porque o óleo de coco é antibactericida, combate fungos e ajuda a equilibrar a flora vaginal. Ele também pode ser usado quando há crise de candidíase e você pode tanto substituir o óleo que você já usa na alimentação pelo óleo de coco, quanto passar um pouquinho de óleo na vulva e na entrada da vagina* duas vezes por dia. O óleo de coco não só trata, mas também ajuda a aliviar a coceira, refresca a região e tem um cheiro muito gostoso. 

3. Camomila

A camomila é conhecida como 'a erva feminina' e seu nome oficial é Matricaria chamomilla, que significa útero. E o nome não é só coincidência, essa planta pode e deve ser utilizada no tratamento de problemas no órgão sexual feminino. O banho de assento feito com a camomila ajuda no combate a candidíase, infecção urinária e no alívio de assaduras, machucados e irritações na região. Para fazer o banho de assento eu esquento meio litro de água até ferver, desligo o fogo e acrescento 3 colheres de sopa de camomila seca, tampo e deixo em infusão por 5 minutos. Depois é só coar e colocar o líquido em uma bacia grande e limpa. Geralmente completo com água morna até dar mais ou menos um litro ou um litro e meio de chá e ficar em uma temperatura confortável. Aí é só sentar na bacia e ficar ali até a água esfriar. Você também pode banhar a vulva com o chá, como se estivesse no banho mesmo. O chá da erva, quando ingerido, também ajuda no alívio da TMP e das cólicas menstruais. 

4. Parar de depilar

Gente, os pelos existem em volta da vagina e não estão lá por acaso. Além de lindos e charmosos, eles tem uma função específica: proteger a região. Eles servem como uma barreira de proteção contra micro-organismos que podem buscar refúgio na nossa vagina. Outra questão importante é que depilar pode causar dor, inchaço, irritar a região e criar pequenos machucadinhos. Quando estão crescendo, os pelos podem encravar, gerando dor e coceira, trazendo muito incômodo. Depilar não só dói, como faz mal pra saúde e, ainda, é um padrão de beleza irreal imposto pela sociedade. Se libertar da depilação é uma forma de resistência aos padrões impostos a mulher e ainda é bom pra saúde, uma maravilha!

5. Diminuir o açúcar

Não sei em que momento da sociedade foi convencionado que mulher gosta e 'precisa' de açúcar. Sei lá que padrão é esse, mas com certeza se relaciona com a variação hormonal feminino e a elevação dos níveis de dopamina -neurotransmissor responsável pela sensação de prazer- no organismo que o açúcar pode proporcionar, aliviando os picos hormonais. Claro que isso é um convenção social, já que existem muitas outras formas de equilibrar essas variações e gerar prazer além do açúcar. Mas isso é discussão pra outro dia! De qualquer forma, o excesso de açúcar no sangue pode desequilibrar o pH vaginal -SIM!- e deixar a vagina mais propensa a proliferação bacteriana. As toxinas que são liberadas na digestão do açúcar também pioram a situação e ajudam alimentar o fungo que causa a candidíase. Sendo assim, quanto menos açúcar você consome, mais saudável fica seu corpo e sua vagina! 

6. Parar de usar sabonete 

Essa última dica é a que mais funcionou pra mim e resolveu 99% dos meus problemas vaginais: lavar a vulva só com água. Tudo muda quando você para de lavar a vulva com sabonete e passa a usar só água: o cheiro fica muito mais agradável, o corrimento diminui, a lubrificação vem mais rápido e as irritações e coceiras passam a ser raras. Se você acha que sua vagina não vai cheirar bem ou ficar suja, se enganou. O cheiro fica beem mais suave e natural e a limpeza ocorre da mesma forma quando você usa sabonete. É só jogar um pouco de água e esfregar a vagina delicadamente com os dedos, como você faria com sabonete, mas sem ele! Quando preciso dar uma limpadinha a mais, quando tô menstruada ou acho que preciso, eu passo óleo de coco pra ajudar, fica ótimo. 

 

* Só pra esclarecer,a vulva é a parte externa do órgão sexual feminino, aquela região que tem pelos e os grandes lábios, enquanto a vagina é o canal que a gente possui, que liga vulva ao útero, as duas são puro amor!

 

Essas são as dicas que uso e que têm resultados efetivos na minha saúde íntima e que fui aprendendo com outras mulheres pela vida. Essas pequenas ações mudaram muito a minha qualidade de vida e minha saúde. Conhecer o nosso próprio corpo não é tarefa fácil, mas juntas podemos ir trocando dicas, impressões e conhecimentos sobre nossa sexualidade, nosso órgão sexual e sobre nossa saúde, nos fortalecendo mais a cada dia! Então, se souber de alguma coisa sobre o tema, ficou com dúvida, não concordou ou quer saber mais, manda mensagem e vamos conversar! 

 

*Todas as fotos dessa publicação foram retiradas do Pinterest

 

Share on Facebook
Please reload

Search By Tags
Recent Posts

October 17, 2018

Please reload

APPETIZING
ADVENTURES
-
COOKBOOK